Anamnese nutricional completa: como elaborar e gerenciá-la?

A anamnese nutricional completa é essencial para que a relação entre nutricionista e paciente seja promissora. É a partir dessa avaliação que serão definidos objetivos, cardápios e etapas a serem cumpridas ao longo do acompanhamento profissional para colocação em prática de um novo plano alimentar.

Nesse contexto, falhar ao elaborar a anamnese nutricional é prejudicial na medida em que compromete todo o tratamento conduzido pelo nutricionista. Mas afinal, de que maneira realizar uma anamnese completa e eficiente? E ainda, como fazer a gestão de anamneses no consultório? Vamos responder todas essas dúvidas nos tópicos abaixo, não deixe de conferir!

Como deve ser feita uma anamnese nutricional?

O primeiro passo para a realização de uma anamnese nutricional completa é a coleta de informações. É essencial obter dados pessoais do paciente, como nome, endereço, idade, sexo, estado civil etc. Em seguida, é preciso conversar sobre especificidades, como hábitos, rotina, doenças prévias, entre outras questões. Esse questionário deve ser padronizado, para evitar o esquecimento de alguma pergunta importante.

Por fim, é interessante complementar a anamnese nutricional com medidas do paciente, como peso, altura, dobras cutâneas, circunferências, entre outros dados relevantes, de forma a deixar claro para o paciente o quão personalizado é aquele momento. 

Como deve ser feita a gestão das anamneses?

Conforme explicamos acima, a anamnese nutricional é o ponto de partida de qualquer consulta. É essencial que ela seja bem-feita para que o nutricionista tenha uma visão aprofundada do paciente, seu estado de saúde, seus objetivos nutricionais, seus hábitos de vida, suas dificuldades em seguir um plano alimentar etc.

O documento é vital para o bom andamento do trabalho do nutricionista e, por isso, sua gestão não pode ser negligenciada. Contar com um software especializado é importante, pois garante organização e segurança aos relatórios construídos durante as anamneses. Além disso, permite que as informações fiquem sempre à mão e sejam encontradas pelo profissional quando necessário.

Um bom software garante ainda integração com aplicativos e segurança de dados, fatores que promovem uma melhor experiência do usuário e do nutricionista, sendo enorme diferencial para a garantia da satisfação com a consulta.

As informações compiladas durante a anamnese nutricional devem ser armazenadas com segurança e cruzadas com os novos dados obtidos a cada consulta, de forma a oferecer um prognóstico correto do acompanhamento nutricional e da reeducação alimentar. Nesse sentido, contar com um software não apenas fornece segurança aos dados como facilita o acesso e o cruzamento de dados, otimizando a consulta.

Conforme mostramos ao longo do artigo, fazer uma anamnese nutricional completa é primordial para garantir o bom atendimento ao paciente. Esse é o primeiro passo de qualquer plano alimentar. Além de auxiliar no controle do tempo da consulta e proporcionar mais informações relevantes sobre o paciente, promove resultados duradouros e ágeis, o que é essencial quando o assunto é reeducação alimentar.

Agora que você já sabe como elaborar e gerenciar uma anamnese nutricional completa, que tal conhecer o Dietbox, software de Nutrição profissional desenvolvido para auxiliar o nutricionista no atendimento online de pacientes?

Deixe uma resposta