Vitamina A

A vitamina A é lipossolúvel e precisa de gordura para a absorção adequada.

A função fisiológica mais conhecida da vitamina A é a do processo visual, sendo a cegueira noturna um dos primeiros sintomas quando há sua deficiência no organismo (Stephensen, 2000).

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a deficiência de vitamina A é um problema de saúde pública.

“Mais de 140 milhões de crianças em todo o mundo correm um risco maior de sofrer de surdez, cegueira e até mesmo morte caso medidas urgentes não sejam tomadas para fornecer suplementos de vitamina A, alertou o Fundo das Nações Unidas para a Infância.” (UNICEF, 2018).

A vitamina A possui diversas funções, tais como: a visão, o crescimento, o desenvolvimento (Maden, 2006) e a manutenção do tecido epitelial (Dawson e cols., 2000), da função imunológica e da reprodução (Maden, 2006), além de ter importante ação antioxidante.

De 50 a 80% da vitamina A do corpo é armazenada, no fígado, logo, cuide muito bem do seu fígado!

São duas as formas observadas da vitamina A: o Retinol que é encontrado em alimentos de origem animal (fígado, óleo de fígado de peixes, leite integral e derivados, ovos e aves) e em um pequeno número de bactérias e os Carotenoides com atividade provitamina A (particularmente o β-caroteno), presente nos alimentos de origem vegetal (manga, mamão, melancia, semente de abóbora, caqui, cenoura, milho amarelo, batata doce amarela, abóbora madura, couve, mostarda, espinafre, folhas de brócolis, beterraba, acelga, alface, agrião, dentre outros).

A necessidade de vitamina A foi determinada pela Food and Nutrition Board/Institute of Medicine (2001), com base na ingestão necessária para garantir uma reserva adequada. As recomendações de vitamina A variam de acordo com a idade e sexo dos indivíduos (Harrison, 2005).

 

Nutricionista Luana Borneo

@nutriluanaborneo

Deixe uma resposta