Veja agora 4 dicas de contabilidade para nutricionistas!

Sua rotina de nutricionista é muito agitada, verdade? São consultas e acompanhamentos, com um corre-corre daqueles! Mas a saúde financeira também precisa de cuidados. Por isso, a contabilidade para nutricionistas figura como ferramenta bastante eficiente para manter o negócio saudável.

Não importa se você é pessoa física ou jurídica: controlar as finanças desde a implantação do empreendimento consiste em uma prática vital para não se enrolar. Hoje, nutricionistas se enquadram no regime tributário Simples Nacional, modalidade fiscal vantajosa devido à simplicidade, como o próprio nome leva a crer.

Pensando nisso, elaboramos quatro dicas imperdíveis, que demonstram como o acompanhamento das finanças por meio da contabilidade é capaz de alavancar sua clínica. Confira!

1. Como uma boa gestão financeira impacta no atendimento ao cliente?

A contabilidade não deve ser tratada apenas como atividade responsável pelo pagamento de débitos e pela folha de pagamento. Considere-a uma ferramenta estratégica para manter seu negócio com força no mercado.

Por meio dos dados obtidos pelo setor contábil, você consegue verificar se a clínica tem saldo positivo ou negativo, ou seja, se apresenta lucros ou prejuízos. Com isso, as tomadas de decisão são proativas em vez de reativas.

Após a identificação de possíveis falhas na administração, o primeiro passo é providenciar o investimento em melhorias nos produtos e serviços que resultam em impactos diretos para melhorar o atendimento ao cliente.

2. De que maneira é feita a emissão de notas fiscais?

A nota fiscal é eletrônica (NF-e). Explicamos: além de oferecer praticidade na emissão e no arquivamento, a comprovação digital possibilita um controle eficaz, evitando fraudes e sonegações de impostos. Como as clínicas são prestadoras de serviço, o documento é chamado de nota fiscal eletrônica de serviços (NFS-e).

Os impostos precisam ser pagos em um único meio, que é o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). Nele, são arrecadados:

  • impostos federais — PIS, COFINS, IRPJ e CSLL;
  • imposto estadual — ICMS;
  • imposto municipal — ISS;
  • contribuição previdenciária — INSS patronal.

3. Como fazer a contabilidade de forma eficiente?

Hoje, graças ao avanço da tecnologia, é possível trabalhar a contabilidade com eficácia, usando softwares específicos para cada área profissional.

Assim, as ações são facilitadas, tanto de controle como de contas a pagar, valores a receber e despesas fixas ou eventuais.

4. Quais são as exigências legais?

Nessa atividade, para se manter legalizado, seja trabalhando em uma clínica ou atuando como autônomo, é preciso que o nutricionista seja habilitado e tenha registro ativo no Conselho Federal de Nutricionistas (CFN).

Diante dos órgãos tributários, inclusive o profissional liberal autônomo é obrigado a controlar seus recebimentos para prestar contas ao imposto de renda. No entanto, a desvantagem desta modalidade é que os percentuais aumentam, pois são declarados com base no valor do lucro líquido recebido.

Portanto, como o enquadramento tributário do nutricionista é pelo sistema Simples Nacional, vale a pena estudar esta opção com um contador.

Sendo assim, não se preocupe: contrate empresas especializadas em contabilidade para nutricionistas! Elas contam com profissionais que acompanham as finanças da clínica, mantendo-a regular diante dos órgãos tributários. Assim, você foca somente em seus pacientes!

Agora que já sabe o quanto a contabilidade para nutricionistas é importante, conte para nós sua opinião. Caso tenha ficado com alguma dúvida, basta deixá-la na caixa de comentários!

Deixe uma resposta