Síndrome metabólica: o que é, causas e tratamentos

O organismo humano funciona como uma máquina, em que cada órgão e célula possui uma função específica para garantir o pleno funcionamento.

Quando alguma peça dessa engrenagem falha, podem acontecer problemas como a síndrome metabólica.

Neste artigo, vamos trazer um resumo sobre a doença e o tratamento indicado. Acompanhe!

O que é a síndrome metabólica?

Trata-se de um conjunto de fatores de risco que aumentam a possibilidade de problemas cardiovasculares e diabetes tipo 2. Por volta dos anos 80, o pesquisador Gerald Reaven observou em seus estudos que doenças relacionadas a problemas do coração como hipertensão, colesterol, alterações de glicose, triglicérides e obesidade, muitas vezes, tinham um fator em comum: a resistência insulínica.

A insulina é um hormônio que tem a função de retirar a glicose do sangue e distribui-la às células do nosso organismo, além de ajudar no metabolismo das gorduras. A resistência insulínica, portanto, pode causar problemas de obesidade e, consequentemente, a síndrome metabólica.

Quais são as causas?

O desequilíbrio do funcionamento da insulina é a base da síndrome, e pode ser causada pelo aumento de peso, sedentarismo e excesso do consumo de alimentos como carboidratos e gorduras saturadas. Além disso, mulheres com a síndrome de ovários policísticos também possuem o risco de desenvolver a doença.

Quais são os sintomas?

Os sintomas da síndrome metabólica estão associados às doenças relacionadas. Confira a seguir quais são eles:

  • Obesidade: aumento de peso, cansaço, dores nas articulações, circunferência abdominal elevada (maior que 88 cm na mulher e 102 cm no homem);
  • Diabetes: boca seca, mal-estar, tontura, cansaço, glicemia maior que 110mg/dl em jejum;
  • Hipertensão: pressão arterial sistólica maior que 130 e/ou pressão arterial diatólica maior 85 mmHg;
  • Triglicerídes: quando é maior que 150 mg/dl;
  • HDL colesterol: quando é menor 40 mg/dl em homens e menor que 50 mg/dl em mulheres.

Existem dois sintomas específicos que podem ajudar a identificar a resistência à insulina:

  • Acrocórdons: são pequenas lesões escurecidas, semelhantes a uma verruga que costumam surgir no pescoço ou áreas de dobra da pele.
  • Acantose nigricans: manchas escuras, semelhantes a uma marca de sujeira, que surgem em regiões de dobra da pele.

Qual é o tratamento?

Se o paciente apresentar ao menos 3 dos sintomas descritos acima, é recomendado o início do tratamento. É nesse momento que surge a necessidade da consulta com um nutricionista, já que a mudança de estilo de vida é a principal recomendação. Uma dieta saudável, que priorize as fibras, carnes magras, frutas e vegetais é o primeiro passo para a reversão do quadro.

A prática de exercícios físicos também é muito importante para manter o peso e controlar a presença de outras doenças. No caso do tratamento da diabetes, da hipertensão e do colesterol, muitas vezes o uso de medicamentos também é necessário, mas é importante ressaltar que a mudança dos hábitos de vida é crucial para o sucesso do tratamento. Em casos mais graves de obesidade, é necessária a avaliação para cirurgia bariátrica.

A síndrome metabólica pode causar diversas complicações cardiovasculares, mas com o diagnóstico precoce e mudanças de hábitos de vida, o paciente pode reverter o quadro. Nesse artigo, trouxemos um resumo sobre a doença, seus sintomas e tratamentos indicados.

Gostou do conteúdo? Aproveite para descobrir também a diferença entre dieta restritiva e reeducação alimentar.

Deixe uma resposta