Como calcular o Gasto Energético Total (GET)?

Sabemos que a forma mais comum de controlar as dietas para mudança corporal é a partir da contagem de calorias ingeridas. Entretanto, o que muitos pacientes não sabem é que eles queimam calorias, mesmo em repouso.

Se você quer se destacar como um bom nutricionista, confira a seguir como calcular o Gasto Energético Total de cada paciente, otimizando os resultados com informações mais precisas e determinantes para a proposição de novas estratégias.

Boa leitura!

O que é Gasto Energético Total?

O Gasto Energético Total (GET) é a quantidade de energia, ou calorias, que uma pessoa precisa para garantir o bom desempenho de atividades físicas fundamentais, como respiração, circulação sanguínea, digestão de alimentos e atividades físicas.

O gasto diário de energia nada mais é que o número total de calorias que seu corpo queima. Por isso, para evitar ganho de peso, a ingestão energética deve ser equilibrada em relação ao gasto energético diário.

O GET pode variar de indivíduo para indivíduo, dependendo de sua composição corporal, genética, gênero e medidas. A média desse gasto diário para uma pessoa sedentária é de 1800 calorias por dia, mas o gasto de um homem de porte maior pode chegar a 2000.

Devemos ressaltar que, para a perda de peso, o recomendado é que o gasto energético total seja superior à energia consumida no plano alimentar.

Como calcular?

Pode-se realizar o cálculo de duas formas: identificando o gasto energético basal (GEB), que se trata da energia necessária para manter as atividades vitais, e o gasto energético total (GET), que é a soma do gasto anterior com a energia necessária para a realização de todas as atividades físicas do dia.

O GEB pode equivaler a até 75% do GET diário.

Cálculo de gasto calórico basal (Para indivíduos de idade entre 18 e 30 anos)

Mulher: 239 X (Peso [Kg] X 0,062 + 2,036) = GEB

Homem: 239 X (Peso [Kg] X 0,063 + 2,896) = GEB

Cálculo de gasto calórico basal (Para indivíduos de idade entre 31 e 40 anos)

Mulher: 239 X (Peso [Kg] X 0,034 + 3,538) = GEB

Homem: 239 X (Peso [Kg] X 0,048 + 3,653) = GEB

Quanto ao gasto energético de cada atividade realizada, devemos considerar o peso corporal, além do esforço feito. A seguir, utilizaremos uma corrida como exemplo, com as seguintes informações:

  • Peso: 70 kg
  • Velocidade média: 10 km/h
  • Tempo: 1 hora

Tempo x Peso x Velocidade = Gasto energético da atividade

1 hora X 70 Kg X 10 km/h = 700 Kcal

Calorimetria

O cálculo pode ser ainda mais preciso se realizado com calorimetria indireta (CI) e direta (C), o que pode ser realizado em avaliações periódicas. Porém, deve ser feito com o auxílio de equipamentos que requerem alto investimento.

O exame de calorimetria indireta (CI) é de custo menor, enquanto a calorimetria direta (C) requer monitoramento durante 24 horas.

Fatores relevantes

Identificar os gastos calóricos é uma forma de controlar a energia necessária para garantir a saúde e bem-estar dos pacientes, mas é necessário admitir que há inúmeros fatores relevantes que podem alterar os reais valores. O consumo de gorduras ou nutrientes que se convertem em energia podem alterar a quantidade de energia diária, podendo exceder o GET adequado, sendo prejudicial ao controle de peso.

Qualificar-se para calcular o Gasto Energético Total em todas as consultas possibilita um acompanhamento mais minucioso para nortear as estratégias no tratamento de cada paciente, otimiza o tempo de suas consultas e pode ser reconhecido como um diferencial, favorecendo a captação de novos pacientes.

Quer adicionar o cálculo de gastos energéticos às suas consultas e saber ainda mais como acompanhar as mudanças de composição corporal? Acesse e confira a diferença entre TMB e GET.

Deixe uma resposta