Nutricionista: 5 razões para se especializar em nutrição infantil

As rotinas atribuladas e excesso de compromissos diários têm comprometido a qualidade de vida. Reconhecendo a importância de uma boa alimentação para a saúde, a busca pelos cuidados com o cardápio diário tem aumentado, principalmente quando o assunto são as crianças que poderão constituir uma geração mais consciente.

Se você é nutricionista e ainda esta em dúvida sobre em qual especialização investir, chegou o momento de entender porque vale a pena se aprofundar em nutrição infantil e ter sucesso garantido.

1. Abordagem dinâmica

Especializar-se em nutrição infantil permite investir em um consultório diferenciado e atuar com abordagens versáteis, já que não deve apenas despertar a atenção e interesse dos pais, mas principalmente das crianças das mais diferentes idades.

O dia a dia pode se tornar uma diversão e a alimentação saudável pode ser estimulada por meio de propostas com cardápios coloridos e iniciativas educativas.

2. Pequenas referências

Trabalhar com nutrição infantil permite contribuir para a educação alimentar das crianças e de toda família, já que todos conviverão em um mesmo ambiente e podem adotar as mesmas diretrizes.

A abordagem sobre crianças é desafiadora, pois como nutricionista você poderá criar pequenas referências que podem interferir no estilo de vida de toda a família, com adultos já formados, mostrando-os como obter benefícios a partir de uma alimentação equilibrada.

3. Suplementos infantis

Focando no reforço de nutrientes para um cardápio completo e crescimento saudável, a indústria investe em produção de suplementos alimentícios para crianças. O que muitas pessoas não sabem, é que esses produtos, antes de comercializados, precisam ser avaliados por nutricionistas infantis.

Atuar no ramo industrial como nutricionista infantil permite que a obtenção de múltiplas experiências, já que o dia a dia fora do consultório possibilita surpreendentes aprendizados, o que oferece uma maior segurança para o futuro profissional.

4. Fast food

Por mais conscientes que os pais sejam, a praticidade e acessibilidade sempre estarão a favor dos estabelecimentos que oferecem alimentação rápida. O nutricionista deve atentar para os altos índices de obesidade infantil e demais doenças características de um estilo de vida irregular, assim orientando os pais não a proibir, mas sim lidar com as oportunidades, permitindo que os filhos comam lanches eventualmente, mas que tenham discernimento para optar por um prato que contribua com seu bem-estar.

Sabendo que esses estabelecimentos se mostram bastante atrativos para as crianças, mesmo que seja proposta educação alimentar, sempre haverá paciente que precisará de orientação para lidar com determinadas circunstâncias, e é exatamente nesse momento que o profissional de nutrição infantil se destacará, já que os Fast Food’s não serão extintos.

5. Longe dos pais

Os responsáveis são fundamentais para a formação das crianças, mas é interessante saber que cada vez mais as instituições de estudo têm investido em educação alimentar. O objetivo é oferecer um cardápio rico em macronutrientes em merendas e demais refeições oferecidas enquanto as crianças estão longe dos pais, principalmente para atender as particularidades como intolerâncias alimentares.

O nutricionista pode assumir um cargo interessante para orientar no planejamento alimentar e instrução de equipe de cozinha, como também propondo estratégias diretamente com os estudantes, auxiliando-os a se tornarem adultos conscientes sobre o que comem no dia a dia.

Geração saudável

Especializar-se em nutrição infantil possibilita a adoção de diversas estratégias para abordagem das crianças, mas também o reconhecimento por assumir responsabilidade sobre a formação alimentar da geração do futuro. Manter os pequenos em um cardápio equilibrado pode se mostrar desafiador mas gratificante por reconhecerem que a alimentação é um diferencial para terem melhor desempenho em seus estudos e demais atividades.

Gostou de saber um pouco mais sobre nutrição infantil? Conheça algumas dicas para lidar com as crianças.

Deixe uma resposta