O Nutricionista e as novas tecnologias: o que é permitido e o que não é

Não é segredo para ninguém que a tecnologia tem mudado a relação entre profissionais da área da saúde e seus pacientes, não somente no momento do atendimento e da prescrição do tratamento, mas também como uma excelente forma de comunicação posterior. A tecnologia e todas as ferramentas que vem sendo desenvolvidas agilizam o contato entre profissional e paciente e podem estar a serviço de uma estratégia de marketing, fidelizando os pacientes atuais e conquistando futuros interessados em uma consulta.

Neste artigo vamos explicar como o nutricionista pode usar essas novas tecnologias no desenvolvimento do relacionamento com seus clientes, explicando o que pode e o que não pode ser feito nessa nova alternativa de comunicação oferecida para o profissional e o paciente. Confira!

Atendimento online: o nutricionista pode ou não pode fazer?

O Conselho Federal de Nutricionistas afirma que qualquer consulta realizada por esses profissionais deve ser feita de maneira individualizada e presencial. É vetada a possibilidade de realizar uma prescrição dietética e diagnóstico nutricional com a ajuda de qualquer meio de comunicação de massa, como telefones, chats online ou até mesmo e-mail. A relação entre paciente e nutricionista é construída com base na ética e no profissionalismo, que demandam o contato presencial entre eles.

Como é o uso da internet na relação com o paciente? 

A internet é um importante suporte para o profissional na relação com o paciente, especialmente com o avanço dos conteúdos e informações divulgadas sobre saúde e alimentação nesse meio. Os nutricionistas podem sim divulgar orientações e informações generalistas sobre assuntos relacionados com alimentação e saúde, porém sempre reforçando a importância do atendimento clínico presencial para o fechamento do diagnóstico e desenvolvimento de um tratamento individualizado.

A internet também pode ser um meio usado para a comunicação entre o profissional e o paciente já atendido para envio de orientações, planos alimentares e até retirada de algumas dúvidas. Essa comunicação, entretanto, sempre deve ter a consulta presencial como um acompanhamento obrigatório.

Como o nutricionista deve usar os meios de comunicação de massa?

Assim como ocorre com a internet, a divulgação de informações e orientações de nutricionistas sobre cuidados com alimentação e saúde em meios de comunicação de massa – como a televisão, jornais e revistas – também devem ser feitos de maneira genérica, ajudando a reforçar e complementar informações que só podem ser repassadas em consultas individualizadas. É exatamente por isso que, em entrevistas, por exemplo, os nutricionistas jamais devem receitar práticas alimentares e volumes ideais de nutrientes para os possíveis leitores ou telespectadores, visto que essas orientações são todas realizadas de maneira individualizada.

O Nutricionista pode orientar dietas fora do ambiente de atendimento?

A prescrição de dietas e planos alimentares jamais deve ser realizada fora do ambiente de atendimento presencial. Nem mesmo consultas realizadas à distância, com a ajuda de chats com ou seu vídeo, podem ser usadas para prescrever esse tipo de orientação. A avaliação física, nutricional e anamnese presencial são etapas obrigatórias de qualquer atendimento e só podem ser realizadas frente a frente com o paciente.

Os meios de comunicação em massa e a tecnologia chegaram para ajudar a complementar o tratamento nutricional oferecido pelo profissional em nutrição, mas jamais substituir o contato pessoal com o paciente. Como você usa essas estratégias na sua rotina complementar de atendimento? Conte para a gente!

Deixe uma resposta