Todo mundo está falando: detox – o que é e qual a posição dos nutricionistas?

Shakes diet, comprimidos, cápsulas e muitos outros produtos que possuem a palavra “detox” no rótulo viraram moda nos últimos tempos, principalmente entre o público feminino. A grande promessa dos tais alimentos detox – nome dado originalmente ao suco verde, feito de frutas, legumes e verduras – é dar um “banho interno” no organismo, limpando os órgãos e desintoxicando completamente o corpo daqueles que os consomem.

Mas será que o detox realmente funciona, ou não passa de uma propaganda enganosa? Para sanar essa dúvida de uma vez por todas, o CFN (Conselho Federal de Nutricionistas) decidiu divulgar uma nota técnica, com base no Guia Alimentar para a População Brasileira. Neste post, discutiremos sobre a opinião do CFN quanto ao detox para que você descubra se seus benefícios são uma mera crença ou são comprovados pela ciência.

O que é detox, afinal?

O detox é um suco de aparência verde, feito basicamente de frutas, legumes e verduras. Para as pessoas que o consomem, o suco verde tem a capacidade de limpar os órgãos e deixar a pele mais bonita. Algumas bebidas, por exemplo, possuem em sua composição a couve, que desintoxica, e o inhame, que limpa o sangue. Seu sucesso é tanto que até celebridades já o tomam e comprovam a sua eficácia dando depoimentos em revistas voltadas para o público feminino.

Só existem bebidas?

Nos últimos anos, muitas empresas estão embarcando nessa tendência e lançando no Brasil diversas marcas de sucos detox; seus rótulos informam que o conteúdo contém extratos de frutas, legumes e verduras. Mas além das bebidas, existem também os shakes, os comprimidos e as cápsulas. Diversas empresas já estão, inclusive, lançando programas que preveem vários dias de atividades e alimentação exclusiva detox.

As terapias detox também estão conquistando o interesse do público. Uma delas consiste em colocar argila na pele, na região onde fica localizado o fígado, e ficar exposto durante algum tempo ao sol do meio-dia. A terapia afirma que a argila vai absorver as toxinas através do suor. Outra terapia consiste em fazer uma lavagem intestinal com água ou chá de camomila para drenar as toxinas que estão presentes no intestino.

Qual o posicionamento dos nutricionistas quanto ao detox?

Segundo o CFN, ainda não há nenhuma evidência científica de que o detox realmente funcione como uma dieta desintoxicante, nem que ele tenha qualquer efeito benéfico ou terapêutico nas pessoas que consomem a gama de produtos que levam o seu nome. Soma-se a isto o fato de que sua utilização não condiz com os princípios da alimentação adequada e saudável, descritos no Guia Alimentar para a População Brasileira. Embora tenha uma composição heterogênea (com vários tipos de alimentos), a dieta detox modifica radicalmente a dieta habitual de uma pessoa para uma dieta de baixas calorias, que não supre as necessidades diárias do organismo.

Segundo seus defensores, as dietas detox, compostas por água pura, vegetais e frutas recém-processadas, quando seguidas por períodos de jejum, induzem à diurese (produção de urina pelo rim). Mas é importante lembrar que o nosso próprio corpo realiza esse processo naturalmente. Todo alimento que o nosso organismo recebe passa por um processo de seleção, quando o corpo decidirá se ele vai ser eliminado ou não. O grande problema do detox é justamente a radicalização na mudança da alimentação, que gera efeitos imediatistas que podem provocar inúmeros danos à saúde da pessoa que segue a dieta.

O que o CFN recomenda?

O CFN recomenda a todas as pessoas que analisem cuidadosamente os produtos que prometem desintoxicar o corpo, pois sua eficácia não é comprovada cientificamente. O objetivo do detox é muito mais comercial do que realmente atender à saúde da população. Já os nutricionistas devem tomar cuidados com cursos de alimentação e nutrição que não são reconhecidos pelo Conselho Federal de Nutricionistas.

O Conselho também sugere que as pessoas que desejam alimentar-se adequadamente leiam o Guia Alimentar para a População Brasileira e busquem o apoio de nutricionistas devidamente registrados nos Conselhos Regionais de Nutricionistas.

Este é o melhor conselho para dar aos pacientes: a melhor maneira de ter uma vida saudável é comendo alimentos saudáveis e praticando atividades físicas, e não tomando bebidas que prometem resultados milagrosos em pouco tempo.

E você, concorda com o posicionamento do Conselho Federal de Nutrição? Deixe sua opinião no campo de comentários abaixo!

Deixe uma resposta