Como motivar seus pacientes a se manterem na dieta

Um novo ano começa e é hora de começar a cumprir as metas planejadas. Perder peso e adotar um estilo de vida mais saudável são objetivos que costumam fazer parte da lista de metas de boa parte das pessoas. O problema é que, para muita gente, esta é uma promessa que não chega nem a metade do ano. Isso porque, sem ver resultados rápidos, as pessoas têm tendência a desistir no meio do caminho. Nesse ponto, o nutricionista pode exercer um papel fundamental. Não apenas criando dietas equilibradas, mas também incentivando seus pacientes a não desistirem de uma vida mais leve e equilibrada! Confira algumas estratégias para isso:

5 maneiras de incentivar mudanças positivas na vida dos seus pacientes

1. Explique que a mudanças que eles esperam ver demandam tempo e esforço

Para motivar o paciente, é preciso deixar claro que o caminho para um corpo saudável pode ser um pouco longo, mas é recompensador. Alterar hábitos alimentares nem sempre é uma tarefa fácil. Algumas vezes, alimentos fritos e doces representam boa parte da dieta da pessoa. Nesses casos, cortá-los do cardápio pode parecer um grande sacrifício no início. Quando os resultados demoram a aparecer, é comum que a pessoa volte aos velhos hábitos. Evite que isso aconteça dando o máximo de informações ao paciente.

2. Adapte o cardápio ao perfil do paciente

Todo nutricionista sabe que não adianta montar um cardápio padrão para dar aos pacientes. Mas nunca é demais lembrar: cada pessoa que vai ao seu consultório apresenta gostos específicos que devem ser considerados na hora de criar a dieta. Converse com cada paciente para descobrir quais são os alimentos que ele menos gosta e quais são os favoritos. Quanto mais adaptado ao perfil da pessoa for o cardápio, maior é a probabilidade que ela se mantenha na dieta.

3. Use as mudanças no corpo do paciente como incentivo

É importante evidenciar as mudanças positivas que o novo estilo de vida está proporcionando ao paciente. Dessa maneira, ele percebe que os novos hábitos estão tendo resultado e se sente motivado a continuar na dieta. Mostre, por meio de números e exemplos, como o corpo já mostra mudanças de uma consulta para outra. A redução no percentual de gordura corporal, é um bom exemplo de melhoria na saúde física trazida pela adoção de uma alimentação equilibrada.

4. Recomende práticas que ajudam a manter a dieta em dia

Além de fazer a avaliação física do paciente e de montar cardápios equilibrados, o nutricionista também pode dar dicas úteis para que o paciente não saia da dieta. Um exemplo de estratégia eficaz é incluir na rotina o hábito de anotar tudo o que foi consumido durante o dia. Assim, o paciente consegue avaliar se está seguindo a dieta e tem uma boa noção de quantas vezes saiu do cardápio sugerido pelo nutricionista.

5. Acompanhe a dieta de perto

Quanto mais o profissional acompanha a dieta do paciente, melhores são os resultados alcançados. Uma maneira de fazer isso é acompanhando de perto o diário alimentar do paciente. Assim, o nutricionista também consegue fazer uma avaliação do que está dando certo na dieta criada e do que deve ser alterado. Oferecer o máximo de apoio para que o paciente conquiste as mudanças desejadas é uma das melhores maneiras de incentivá-lo.

Diário alimentar, armazenamento de dados referentes a exames e envio de notificações aos pacientes são alguns dos recursos disponibilizados pelo sistema desenvolvido pela Dietbox. Saiba mais sobre esta solução para nutricionistas!

Deixe uma resposta